0

Fator limitante dificulta a produção de novas GPUs AMD

 

Uma das questões mais difíceis que gira em torno da falta de GPUs nos últimos meses, tem sido a questão de como resolver o problema relacionado aos fornecedores das GPUs. Embora o ponto crucial do problema tenha ocorrido devido a uma grande mudança na demanda por placas, impulsionado por um aumento nos valores das criptomoedas, a demanda não diminuiu com passar do tempo como muitos  esperavam. E enquanto isso, é complicado para muitos aceitar a situação atual como “normal de mercado”, se a demanda não diminuir, o que provavelmente não irá ocorrer tão cedo, o retorno dos preços das placas de vídeo para níveis razoáveis dependerá de uma solução do lado do fornecedor.

Obviamente isso parece ser muito fácil de resolver, ignorando o tempo que se leva desde a compra de GPUs até serem processadas – há muitos passos para fazer uma bolacha FinFET de 16nm/14nm – o maior risco é que esta demanda por GPUs induzida pela alta das criptomoedas não seja estável. É um jogo onde não se sabe se a procura por GPU´s manterá alta durante períodos maiores e suficiente para absorver as GPUs adicionais, podendo em seguida ocorrer flutuações nessa demanda  em um curto prazo, tendo assim uma inundação de placas de vídeo usadas no mercado. Este último motivo citado é um ponto importante no qual AMD ficou prejudicada da última vez que ocorreu um fato semelhante, quando houve o colapso dos preços da criptomoeda e a demanda resultante de placas de vídeo diminuiu, resultando numa inundação de placas usadas (série 290/390).

Chegando ao centro das questões, na sessão de perguntas e respostas que ocorreu no anúncio dos rendimentos do AMD Q4’2017, um analista perguntou sobre a atual situação de abastecimento de GPUs e se a AMD aumentaria a produção delas. A resposta para surpresa de alguns presentes, foi sim. Mas com uma ressalva.

Pergunta: Eu só tenho uma pergunta sobre criptomoedas, quer dizer, se eu olhar para o volume de mineração adicionado ao Ethereum no mês de janeiro, é maior do que todo período Q4, então vemos um grande aumento nesse início do Q1.2018 […] Existe uma dificuldade de escassez aqui, seus parceiros na produção têm capacidade de supri-lo neste momento com HBM2 DRAM o suficiente?

Resposta: Em relação ao fato do nosso posicionamento no mercado hoje, com certeza o canal de GPUs é menor do que gostaríamos, então aumentamos nossa produção. Neste ponto, não estamos limitados pelo silício em si, nossos parceiros de produção estão nos fornecendo este material, já sobre a falta de memória isso é verdade, se você refere-se às GDDR5 ou  memórias de alta capacidade. Continuaremos trabalhando nisso, junto aos nossos fornecedores e certamente será um dos principais fatores que decidirão o ano de 2018.

Então sim, a AMD está aumentando a produção de GPU. O que é um movimento surpreendente vindo da AMD que tempos atrás sofreu prejuízos na última vez que fizeram isso. Ao mesmo tempo, no entanto, a demanda de criptomoedas atingiu os dois principais fabricantes de GPUs. A AMD foi atingida de forma única, pois eles são um “jogador” menor, menos capazes de absorver estas mudanças rápidas na demanda por GPU´s, porém suas GPUs são mais adequadas para a tarefa. A tradição de que a AMD oferece mais largura de banda de memória e mais FLOPS do que a NVIDIA em qualquer ponto de preço concorrente, juntamente com algumas diferenças de arquitetura significativas, que fazem suas GPUs terem uma alta procura pelos “mineradores”.

Mas talvez o ponto mais interessante aqui não é que a AMD está aumentando sua produção de GPU, mas sim por que eles só podem aumentar um certo volume. Segundo a empresa, eles estão realmente limitados pela RAM. Eles podem fazer mais GPUs, mas não têm RAM suficiente – seja GDDR5 ou HBM2 – para equipar todos as placas que a AMD e os parceiros fabricantes gostariam de fazer.

Esta é uma revelação interessante, pois é a primeira vez que a escassez de memória foi explicitamente identificada como um problema nesta última corrida pelo mercado de produção de GPU´s. Sabemos que o mercado de memória esta extremamente “apertado” devido à alta demanda – com vários fabricantes aumentando seus preços de RAM e desviando o foco de produção de GDDR5 para o DDR4, mas agora neste momento a produção de placas de vídeo se dificulta pois os níveis atuais de produção GDDR5 já não são mais “suficientes”. Claro que todos os tipos de memória RAM estão em demanda alta no início de 2018, enquanto isso fabricantes de memória podem tentar realocar um pouco mais de produção voltada para o GDDR5, os fornecedores de GPU e placas de vídeo terão que lutar com o mercado de servidores e com mercado mobile, todos em alta demanda e ocorrendo ao mesmo tempo, resultado numa única saída imediata, onde os fabricantes estão dispostos a pagar os dólares a mais pela memória RAM que precisarem.

 


GDDR5: a chave para o ouro digital

Em certo sentido, o aumento do valor da criptomoeda em mistura com carga de trabalho computacional criou um cenário perfeito, onde a indústria que já estava lidando com a escassez de RAM no mercado, teve um boom total agora – eventualmente, isso poderá diminuir à medida que a demanda reduzir e maiores produções forem iniciadas, porém nesse momento, a mineração adiciona mais demanda de RAM por fatores de necessidade de mais VGA´s e a forma como esta sendo resolvido o problema é através de preços mais altos – com isso os usuários de GPU são provavelmente os mais propensos a sofrer.
Mesmo que a situação de abastecimento de GPUs fosse resolvida amanhã e existissem GPUs de sobra para todos, os preços da RAM ainda seriam um gargalo que impediria os preços das placas de vídeo voltarem ao normal.

Então, enquanto a empresa está (felizmente) aumentando a produção de GPUs, eles ainda não anunciaram qual forma irão adotar para resolver o problema de falta de memória RAM para compor suas placas e como aumentar a produção de placas de vídeo mediante a toda essa escassez no mercado, mas ficamos na expectativa que a empresa encontre uma outra maneira ou alguma saída para toda essa demanda feita pela mineração e normalize o mercado novamente.

 

 

 

 


Procurando um computador para jogar ou trabalhar?

Quer  ajuda na escolha das peças, usufruir de um pós venda que lhe atenderá sempre que precisar e um preço super legal?

Visite nosso site:  https://www.chipart.com.br/

 

 

 

 

Compartilhe este post:

Chipart Pc Gamers

A ChipArt é uma loja 100% online especialista em computadores de qualidade e extrema performance na linha pc gamer. Contamos com mais de 15 mil clientes por todo Brasil, os quais fazem parte da família ChipArt. Compre conosco e você terá uma experiência incomparável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *